quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Cinema & Psicanálise no Instituto Figueiredo Ferraz, com palestras sobre o tema "Humor, verdade e...psicanálise". Com comentários de José Cesário Francisco Jr. (Membro Efetivo e Analista Didata da SBPRP).


  
                        Homem    Mulher   Feminino   Masculino

                         Intersecção sobre o vértice psicanalítico

A primeira questão que surge é por onde podemos e queremos observar o ser humano:
Se pela aparência – e aí incluíramos os comportamentos estereotipados, o biológico, o anatômico, enfim o material – a visão é uma.
Se nos inclinarmos para o interior, mergulharemos nos sentimentos, afetos o que nos afeta ( o imaterial ), surgirá uma paisagem.
Quando reunimos os dois aspectos, criamos um texto, cuja representatividade também está na Arte, como a pintura, a música, a poesia, então passamos a ter diante de nós um complexo quadro.
Ao transcendermos as aparências, o material, poderemos visualizar e ter uma noção sobre que fatores da cultura e da densidade emocional estão tanto no homem quanto na mulher.
Da mesma maneira como ciência, arte, religião são componentes de todos nós, as funções femininas e masculinas são dimensões do humano que o povoam.
Pode-se observar no nosso quotidiano que ouvir é, metaforicamente, uma função feminina e falar, masculina, além de poder representar o produto daquilo que ouvimos com o que sentimos e pensamos, em uma relação sem polaridade. Como se vê tais fatores se alternam, interagem, coexistem e promovem mudanças em nosso estado de espírito.
Nesse sentido, o prestar atenção, ter o cuidado de observar, perceber essas questões e refletir a respeito delas podem nos dar autonomia, tanto enquanto homens ou mulheres, assim como ampliar a nossa capacidade de sentir, pensar relacionar-se, realizar-se.
Essas funções podem manifestar-se também em conflito dentro de nós e se expressar, no teatro da vida, se nos valermos do modelo de representação de papéis sociais.
Se considerarmos a historicidade dessa questão em que fatores masculinos e femininos puderam se combinar de várias maneiras, adquirindo “vários temperos”, podemos esperar que as oscilações e combinações possam ser cada vez mais férteis, criativas, úteis, para que tanto homens como mulheres se desenvolvam uns para os outros, de uma maneira menos desarmoniosa, mais livre de excessivos preconceitos.

José Cesário Francisco Jr.
Médico – Psicanalista – Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Ribeirão Preto ( SBPRP), Membro Associado da Sociedade Brasileira Psicanálise de São Paulo (SBPSP), Sociedades componentes da Federação Brasileira de Psicanálise (FEBRAPSI) e da Associação Psicanalítica Internacional (IPA)

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Cinema & Psicanálise no Instituto Figueiredo Ferraz, com palestras sobre o tema "Humor, verdade e...psicanálise".
Próximo encontro dia 27/09/2014 às 14:15h, com exibição do filme “O primeiro que disse”, com comentários de José Cesário Francisco Jr. (Membro Efetivo e Analista Didata da SBPRP).


quinta-feira, 18 de setembro de 2014


segunda-feira, 15 de setembro de 2014



As atividades do "Terças na Sociedade" (Semeando e Clinicando) estão a todo vapor. Em agosto tivemos “casa cheia”! E por isso não se esqueçam que as vagas são limitadas. Façam sua inscrição com antecedência pelo email sbprp@gmail.com.
O próximo encontro acontecerá na terça-feira (16/09). Às 20h será realizada a palestra do Semeando sobre o tema "Dificuldades cotidianas e impasses na relação analista-analisando”, com apresentação de Maria Auxiliadora Campos e às 21h do Clinicando para um grupo de alunos do HC.

O objetivo do “Terças na Sociedade” é apresentar alguns aspectos da teoria e técnica psicanalítica, para estudantes e profissionais recém-formados dos cursos de psicologia e medicina por meio de palestras e seminários clínicos ministrados por psicanalistas da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Ribeirão Preto. O projeto faz parte da Diretoria de Cultura e Comunidade, coordenado por Patricia Rodella de Andrade Tittoto e é organizado por: Cristiana Del Guerra Prota Crippa, Fabiana G. Andrade de Moura, Luzdalma de Maio Barbosa Vieira, Marta Maria Daud, Marystella Carvalho Esbrogeo e Mauro Campos Balieiro.

Um evento imperdível aos universitários e profissionais interessados em psicanálise.
Nos meses de outubro e novembro teremos mais palestras! Confira no site da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Ribeirão Preto.

Será uma conversa e tanto. Não deixem de participar!

As inscrições gratuitas através do email sbprp.sap@gmail.com
VAGAS LIMITADAS

SBPRP 
Rua Ércoli Verri, 230 - Jardim Ana Maria
Ribeirão Preto - CEP- 14026-200
(16) 3623-7585 

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Palestra sobre o filme: "Românticos anônimos"
Comentários: Regina A. Rassi Jordão (Membro filiado da SBPRP)
Data: 14 de setembro de 2014 – Domingo
Horário: 15h
Local: SESC - Rua Tibiriçá, 50 – Centro – Ribeirão Preto/SP
Maiores informações: (16) 3623 7585 r. 22
Valor: Gratuito (Retirada de ingressos uma hora antes na Bilheteria do SESC)

Sinopse

Angélique Delange (Isabelle Carré) é uma talentosa confeiteira, que faz chocolates requintados reconhecidos por público e crítica especializada. Entretanto, como fica ansiosa quando olham para ela, Angélique prefere o anonimato e finge ser apenas uma entregadora. Sem emprego, ela consegue trabalho na Fábrica de Chocolates, que está à beira da falência. Só que, ao contrário do que imaginava a princípio, consegue a vaga de representante comercial da empresa. Ela pensa em pedir a mudança de cargo, mas é surpreendida com o convite para jantar de Jean-René Van Den Hudge (Benoît Poelvoorde), dono da empresa. O problema é que Jean-René, assim como Angélique, é extremamente tímido e possui muitas dificuldades em manter contato com outras pessoas.


quarta-feira, 10 de setembro de 2014


terça-feira, 9 de setembro de 2014



Amigos do Cinema & Psicanálise!

No próximo sábado, dia 13 de setembro, às 15:00, teremos um encontro com o passado em Paris! Vamos sonhar junto ao filme de Woody Allen, "Meia-Noite em Paris".

"Dedicamos mais energia à tentativa de silenciar os nossos sonhos do que à tentativa de realizá-los"- Contardo Calligaris

Alguma vez você pensou que se tivesse nascido em outra época seria mais feliz? Ou que só de ter a cidade de Paris como cenário lhe garantiria um romance verdadeiro?
O que faz alguém viver apenas como deveria e não como gostaria?
A nostalgia de um passado idealizado para negar a insatisfação com o presente. O escapismo dessa insatisfação deslocado para uma vida em outro tempo e lugar, uma suposta “Época de Ouro” que nos livraria de nos angustiarmos com nossas escolhas e com os riscos que elas trazem.
Sonhar com um passado impossível e encontrar um presente pleno de novos sonhos e possibilidades, descobrindo a si mesmo e recriando a própria realidade.
Um filme mágico e divertido que faz sonhar e pensar!

  Luciano Bonfante – Psicólogo e membro filiado da 
Sociedade Brasileira de Ribeirão Preto

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!