quarta-feira, 17 de agosto de 2016


CINEMA & PSICANÁLISE FRANCA, APRESENTA!


              O Show da Vida
Por Ana Regina Morandini Caldeira
Membro Efetivo da SBPRP

Quem de nós nunca sonhou com uma vida sem dificuldades e dores? Quem nunca teve o encantamento pela magia dos contos de fadas, fantasiando realidades tão doces de se viver, ao reverso do oco sem beiras e das diversidades ocasionalmente apresentadas pela realidade?
Nosso valioso Guimarães Rosa diz que viver é etcétera, e que no seu movimento de apertar e afrouxar, sossegar e inquietar, amargar e adoçar, a vida acaba é por nos pedir coragem.
Para pensarmos com mais profundidade sobre questões da nossa existência, o Cinema e Psicanálise exibe O Show de Truman, que é um show da vida em forma de comédia dramática, dirigido maestralmente por Peter Weir. O filme foi aclamado pela crítica especializada, com indicações ao Oscar, Globo de Ouro, BAFTA e Saturn Award. Protagonizado por Jim Carrey que, a partir de então, deixou de lado as comédias banais que usualmente fazia, e se consagrou ao mostrar sua competência em papéis sérios e consistentes.
Conta a história de um homem que vivia dentro de uma realidade não autêntica, montada por um programa de televisão, o qual era transmitido ininterruptamente para bilhões de pessoas no mundo todo. Truman vivia em um reality show, sem se dar conta disso, cercado por atores em meio a uma cidade cenográfica. Aos poucos, vai percebendo que há algo denunciando a irrealidade, como as constâncias de fatos repetitivos, algumas incoerências, e o endurecimento da espontaneidade dos que estão ao seu redor.
A beleza do roteiro acontece na medida em que o protagonista vai percebendo a existência de um distanciamento entre o mundo em que vive e um possível mundo real, e corajosamente se direciona em busca dele. Assim, para que pudesse sair à procura de si, ousa romper com uma cápsula que lhe protegia, mas que ao mesmo tempo lhe era extremamente limitadora. Mesmo diante da intuição de que nunca existirão lugares, externos ou internos, em que estejamos plenamente a salvos, nosso personagem entra em seu barco denominado Santa Maria (assim como um dos navios de Colombo) e aventura-se ao descobrimento de um novo mundo. Foi também para dentro de si, à significar a vida que se propunha continuar, para além dos falseamentos. Assemelhamo-nos com este protagonista, diante do enfrentamento de nossos medos e aprisionamentos, para que nos seja possível ver as cores do mundo real.
Vivemos na época da velocidade e urgência; do exibicionismo; de uma euforia registrada e propagada nas mídias sociais; da procura de prazer e realização imediata dos desejos. Há uma crise no conceito de verdade referente à um “não pensar” como estilo de vida. Porém, sobrepondo-se a todas as conquistas tecnológicas atuais, o ser humano ainda busca (e sempre assim a desejará) pela experiência emocional profunda e compartilhada.
Esta história contém a sabedoria de nos instigar à reflexão sobre o quanto fugimos de nossa realidade, ao invés de elaborá-la e transformá-la. Sobre nossos recursos de enfrentamento aos medos, pela quebra de farsas e blefes, numa busca do que possa ser autêntico e singular. Maior é a possibilidade de ser feliz, quanto menor o medo diante do sofrimento.
Contaremos, neste sábado, com os comentários de Suad H. de Andrade, que é Psicóloga e Psicanalista, Membro Efetivo da SBPSP e Analista Didata da SBPRP, cuja simpatia, profundidade, e riqueza de experiência, irá nos acolher diante dos questionamentos sobre realidade e ilusão, mentira e verdade, passividade e atuação, propiciando um olhar a nos ampliar a alma.
Esperamos por vocês, às 15:00 horas no Centro Médico de Franca, para juntos pensarmos sobre a beleza da vida real e as travessias que ela nos propõe.

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!