segunda-feira, 11 de julho de 2016


PALESTRA: "Analistas à beira de um ataque de nervos: um estudo sobre rupturas no campo analítico"
PALESTRANTE: Dr. Roosevelt Cassorla (membro efetivo e analista didata da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo- SBPSP e do Grupo de Estudos Psicanalíticos de Campinas, GEP-Camp).
DATA: 05 de Agosto de 2016
HORÁRIO: 20h às 22h
Local: Anfiteatro da SBPRP
Inscrições antecipadas a partir do dia 20/07
VAGAS LIMITADAS
EM BREVE MAIS INFORMAÇÕES

Um comentário:

  1. Amigos de Ribeirão e região. Muito bom ter sido convidado a participar desta blog que não conhecia e me pareceu fantástico. Estou muito feliz por participar do Projeto Expansões. Sinto um carinho especial por Ribeirão Preto. Quando me formei, na Escola Paulista de Medicina, meu sonho era fazer residência em Medicina Preventiva na FMRP que era a melhor, em minha área. Tudo havia se iniciado com o Prof. Pedreira de Freitas e suas investigações sobre doença de Chagas, numa cidadezinha próxima cujo nome eu não me lembro - ah! deve ser Bambuí, acho. Fui muito bem recebido e quem me deu as boas vindas foi meu amigo Lupércio, colega de turma anterior da EPM que já estava no Departamento. Como gostaria de re-encontrá-lo. Se alguém o conhecer me avise ! Mas, antes mesmo de iniciar a residência em Ribeirão recebi um convite da UNICAMP que me prometia mundos e fundos (não cumpridos, evidentemente...) para ficar no Depto. de Medicina Preventiva daqui. Estávamos no auge do regime militar e nós, os "preventivistas" éramos mal vistos, tanto pela direita como por certa esquerda (que nos rotulava de "reformistas" porque criar programas de Saúde Pública poderia "manter" o status quo). Todos meu Departamento era, evidentemente, de esquerda. O reitor, Zeferino Vaz (que veio de Ribeirão) nos protegia. Mas, a divisão intra-departamental (a esquerda sempre se divide....) foi se tornando aguçada e, em determinado momento, insuportável. Nesse momento mudei de Departamento - fui para o de Psicologia Médica e Psiquiatria. Quem ainda está lendo esta chata autobiografia (estimulada por minha ida a Ribeirão) somente poderá compreender essa mudança se lhe informar que, graças á confusão no trabalho, fui fazer análise pessoal - com o único psicanalista de Campinas - Dr. Roberto Pinto de Moura. Um novo mundo se abriu e verifiquei que as confusões departamentais eram também confusões internas. O improvável leitor não se preocupe: não vou falar de minha análise pessoal. Mas, quando pedi mudança de Departamento o Prof. Zeferino Vaz me mandou chamar e queria saber porque eu desejava mudar de Depto. (Ele mandava e desmandava na Universidade, que não tinha regras definidas - estava "em implantação"). Quando me perguntou se era por causa dos comunistas do Depto e lhe disse que não conhecia nenhum comunista no meu Departamento mas sabia que ele sabia. Respondeu-me que tinha todas as fichas no seu arquivo, o que eu também sabia. A conversa ficou mais leve quando lhe disse que o unico motivo para a mudança era minha fascinação pela psicanálise. Quis saber mais. Em seguida não me deixou falar e me deu uma "aula" sobre "seio bom e seio mau" e sobre Melanie Klein. Em seguida assinou minha mudança de Departamento, numa folha que já estava em cima de sua mesa. Hoje eu sei que, se a Universidade estivesse implantada nunca aceitaria minha mudança de Depto porque sequer residência ou título de especialista eu tinha. Mas, logo consegui o título e.... bem, desculpem-me a estória. Espero que não os tenha deixado "á beira de um ataque de nervos". Cassorla

    ResponderExcluir

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!