quinta-feira, 2 de julho de 2015




Texto estímulo para a palestra: “Aspectos Borderlines da Personalidade: o Manejo dos Estados Mentais Primitivos” a ser proferida por Paulo de Moraes Ribeiro em 07 de julho de 2015.

No encontro SEMEANDO A PSICANÁLISE do próximo dia 07 de Julho estaremos enfocando um tema muito atual na clínica psicanalítica: os pacientes ditos “borderlines”, ou sob um enfoque mais abrangente, os Estados Mentais Primitivos. Costuma-se dizer que os pacientes “borderlines” de hoje corresponderiam às pacientes histéricas do tempo de Freud, tamanha a prevalência destes fenômenos na clínica atual.

Com um pouco de liberdade, podemos pensar que borderlines somos todos nós, como também bipolares, esquizofrênicos ou neuróticos. Desde que o psicanalista inglês W. R. Bion propôs que todos nós temos, além de uma parte saudável na mente, também uma parte psicótica, houve uma revolução na técnica de trabalho analítico. Atualmente, buscamos uma profunda empatia com nosso analisando para criar uma valiosa ferramenta de trabalho: se pudermos encontrar em nós mesmos os aspectos que nosso analisando está apresentando, certamente estaremos mais próximos dele e poderemos ajudá-lo mais eficientemente. Conhecimento profundo das teorias psicanalíticas, bem como da própria personalidade, são caminhos de acesso às dimensões primitivas da mente humana.

Neste encontro, procuraremos conceituar os aspectos “borderlines” da personalidade, rastreando as raízes desta configuração psíquica, com ênfase nos seus aspectos dinâmicos e em especial no manejo clínico destas dimensões mentais.















0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!