sexta-feira, 29 de abril de 2016


SEMEANDO A PSICANÁLISE SBPRP – 03 DE MAIO DE 2016

O que a Psicanálise e a Tecnologia têm em comum? O Toque necessário! O “toque”, guardadas suas devidas peculiaridades, é o fio que perpassa o universo psicanalítico interligando-o  à tecnologia.
O toque no teclado ou na tela é diferente do “toque” emocional! Mas ambos são essenciais para que haja conexão! O objeto que o bebê busca, à partir de seus impulsos de sobrevivência, é um objeto virtual.  A mãe-objeto fornecedora de vida, é virtualmente “sonhada” pela criança. O que difere esse virtual, início de construção mental, do virtual que permite um contato com o objeto “sonhado” na tela? O que faz o toque no teclado ganhar significado? A realidade psíquica, não  tangível diretamente, em que difere da realidade virtual? O que faz o analista, sem o toque subjetivo que lhe permitirá encontrar e compreender emocionalmente seu paciente? Seguindo por esse caminho, muito há pra se conversar.
À partir dos conceitos de M. Klein e W. Bion, vamos observar como o “toque”, que implica no estabelecimento de Relação, determina a construção da mente e do desenvolvimento psíquico. Paralelamente, iremos observar como a Tecnologia, que se infiltra na vida do indivíduo, pressupõe, de alguma forma e em algum momento, o “toque”: no teclado, na tela, no mouse... Assim, este será nosso fio de ligação entre as vicissitudes destes dois universos: a Psicanálise e a Tecnologia.


Silvana Vassimon (analista didata SBPRP).


0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!