sexta-feira, 27 de março de 2015

"Vida e Morte da Mulher no Universo da Ópera"
Sofrimentos e provações das personagens femininas nos libretos das operas

Apresentação musical e comentários a partir dos vértices histórico e psicanalítico
com Gisele Ganade, diretora artística da Cia Minaz e Maria Aparecida Sidericoudes, psicanalista da SBPRP
10/04/2015, no Teatro Minaz
Conheça o Programa:

A page from the 1609 score of L'Orfeo

Orfeu será uma das obras abordada no encontro entre a Ópera e a Psicanálise que será realizado pelo Espaço Cultural da SBPRP, em10/04/ 2015, no Teatro Minaz.
Orfeu é a encenação mais antiga de todas as obras-primas operísticas. Foi a primeira ópera de Monteverdi, produzida como entretenimento da corte para a temporada de carnaval. Estreou em 24 fevereiro de 1607, no Palácio Ducal de Mântua.
É uma combinação perfeita de teatro e música. Monteverdi produziu um trabalho revolucionário, uma nova forma dramática, uma “história musicada”, incorporando as formas musicais existentes, como madrigais e o recitativo à história de Orfeu. As árias, ora cantadas, ora recitadas, as danças fundidas com música, o coral e a orquestra apoiando o drama, descrevem uma cena pastoral, celestial e as portas do inferno. Uma gama de emoções é estimulada: alegria, medo, tristeza, esperança, irreflexão.
O conto de Orfeu nos fala sobre muitas coisas, mas foca principalmente a história da música e da morte - o significado que a música dá para nossas vidas, e como ela pode amenizar e até mesmo desafiar os caprichos aparentemente sem sentido da morte. Orfeu transcende as suas paixões e sobe ao céu, pois, a música, como o Prólogo da obra explica, tem o poder "levar as almas dos homens para o céu".
Orfeu é envolvente e oferece ao público o contato com uma poderosa verdade emocional, que até então, nunca tinha sido vista em dramas musicais. O resultado foi revolucionário, levando Orfeu a ser aclamado como o primeiro trabalho lírico da arte.

Veja trechos e curiosidades de Orfeu:

Gyula Orendt, who sings Orfeo, and Mary Bevan, who sings Euridice, in Michael Boyd's production. Photograph: Stephen Cummiskey/ROH/Roundhouse

REFERÊNCIA:
THE GARDIAN
http://www.theguardian.com/music/2015/jan/10/orfeo-don-paterson-english-version-royal-opera-house

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!