terça-feira, 12 de abril de 2011

Por Cristiane Sampaio
mtb: 61431

 
Boa noite, pessoal!

Para vivenciar plenamente a vida, temos que cuidar dos limites do prazer para não perdermos o senso de realidade. No entanto, esse aprendizado gera a sede de mais conhecimento e maiores perguntas, como já dizia Guimarães Rosa.

Bem, isso é um pouco do que o Psicanalista e membro da SBPSP/SBPRP, José Cesário Francisco Junior quis dizer ao abordar o tema do XXIII Congresso Brasileiro de Psicanálise “Limites: prazer e realidade” em seu depoimento. Confira o que ele diz:
  
“A palavra rei, em língua portuguesa, deriva de uma raiz que significa ‘sulco’, estabelecido na terra pelo arado. Desse modo, a etimologia ancora a reflexão sobre a questão do limite como estabelecimento de referências que pode organizar a visão de mundo. Aí também podem se incluir os procedimentos relativos à segmentação do tempo, do espaço, de personagens em cena, como estratégia de ordenação requerida. Os limites são necessários neste contexto geral.
Surge outra questão, como não se perder em excessivas balizas que levam, muitas vezes, à estaticidade, ao estabelecimento de verdades absolutas? Mesmo sendo essas balizas fundamentais, o ser humano pode correr o risco de sobrepor a ordenação à pulsação da própria vida.
 
Vivenciar o limite, entendendo-o como passível de conter o limiar pode viabilizar o prazer sem perda do senso de realidade. A proposta encontra ressonância em Guimarães Rosa quando ele afirma que a natureza impõe um ponto final e nela cabe um outro ritmo, suscetível à abertura: ‘Vivendo se aprende, mas o que se aprende mais é só a fazer outras maiores perguntas.’
 
Neste sentido, a raiz pré-histórica, que contém a idéia de um campo mapeado por sulcos que garantem a ordem do plantio, dá uma direção que nos encaminha para a medida dada pela régua de superfície, incluindo aí o prazer. No horizonte do quadro esboçado pode o homem inserir-se, assim como à medida que julga necessária para ordenar o seu vértice de observação fora e dentro dele.
 
A questão é: Como encontrar em cada um de nós?”"

E para você? Qual a sua interpretação do tema “Limites: prazer e realidade”? Deixe aqui a sua opinião.

Sinta-se convidado a participar de nosso Congresso! E em nosso próximo post, mais um comentário sobre o tema de nosso Congresso.

Não deixe de conferir!

Para maiores informações clique no Banner acima ou na página do Congresso no topo do Blog. 
Contato: limitespr@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!