terça-feira, 10 de abril de 2012


Por Cristiane Sampaio
mtb: 61431

Boa noite, pessoal!

Hoje vamos dar mais uma boa notícia! Mesmo com as inscrições para o evento com Marcelo Viñar encerradas na internet, quem deixou para a ultima hora ainda pode se inscrever na sede da SBPRP – Sociedade Brasileira de Psicanálise, aqui em Ribeirão Preto.

Acessem a página da Sociedade clicando neste link e tenham acesso ao nosso endereço e a todas as informações necessárias sobre o evento. Restam poucas vagas, então não perca tempo!

Aproveitando que estamos por aqui, hoje vamos postar mais um depoimento sobre Viñar e quem resolveu comentar, nesta terça-feira, sobre o psicanalista uruguaio foi a Dra. Mércia Maranhão Fagundes (Analista Didata da SBPRP). Veja o que ela disse sobre ele,

“Marcelo Vinar é doutor em Medicina, Psicanalista, Membro Efetivo e Analista Didata da Associação Psicanalítica do Uruguay, celebrado escritor e pensador das relações da Psicanálise e sua inserção no contexto sócio-político, especialmente situações-limite, de violência social, infância marginalizada e infratora, xenofobia e intolerância.
 
Teve o privilégio de ser discípulo de Willy eMadeleine Baranger, José Bleger, Emilio Rodriguè, e Marie Langer em um momento que a Psicanálise fecundava abundantemente o solo uruguaio. Recebeu influências marcantes da sua convivência com o pensamento de franceses como Serge Lecraire e Octave Mannoni, segundo ele mesmo muito elegantes na discussão do pensamento kleiniano e do pensamento francês.

Conserva na sua clínica o pensamento de que a Psicanálise tem referências e marcos múltiplos, ou seja, a experiência de buscar bases múltiplas não se limitando a um sistema único de pensamento. Ainda a leitura estruturalista do trabalho de MelanieKlein e a referência do aqui e agora da sessão. Da Psicanálise francesa preserva a relação com as instituições da cultura, a noção de lei, de sujeito descentrado e de incompletude do sujeito.

Acredita que a Psicanálise é um pensamento sempre em trânsito e que existe uma semiologia e uma clínica que devem deitar suas raízes em uma cultura local, ainda que de forma precária. Ressalta a importância de se respeitar a cultura psicanalítica europeia, mas reformulando-a para os próprios desafios Afirma categoricamente que as relações da psicanálise com a cultura local são cruciais.
Enfatiza que a criação do saber que se descobre na experiência analítica vem do paciente e não das teorias psicanalíticas”.

Ficou com vontade de também conhecer Marcelo Viñar? Não perca o evento! Vá até a nossa sede e se inscreva para o evento, as vagas estão acabando!

Bom, é isso. Até o próximo post pessoal! Fiquem ligados nas atualizações em nossa página do facebook e aqui no blog.

Um comentário:

  1. Olá,conheci a página de vcs no FB e tenho acompanhado as publicações e gostado. Também estou começando um espaço virtual. Será um prazer recebê-los por lá. Abraço! Psicanalista em Construção.

    ResponderExcluir

Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!